Terceira idade: Conheça os benefícios do treinamento de força nessa fase

O ato de envelhecer com saúde é uma aspiração de boa parte da terceira idade mundial. No entanto, o processo de perda das habilidades físicas pode ser doloroso e capcioso quando não se toma algumas providências que atenuam e previnem os sintomas das patologias oportunistas na terceira idade.

Sendo assim, preparei este texto para que você como profissional de Educação física possa entender como funciona o processo da chegada à terceira idade e como o treinamento de força pode ajudar neste período. Confira abaixo!

O processo de envelhecimento

O processo de envelhecimento é constante em todos os seus aspectos, tendo maior ênfase nos quesitos fisiológicos. Para fazer com que esse andamento seja retardado aconselha-se ao indivíduo seguir uma vida ativa e saudável.
Além disso, para fortalecer a colocação acima, citamos o ciclo da chegada à terceira idade, que nada mais é do que um esquema do enfraquecimento humano.

Atualmente, chegar à velhice não é mais um privilégio dos países desenvolvidos. Segundo o IBGE, em 1960, a expectativa de vida, que no Brasil era de 54,69 anos e nos Estados Unidos era de 69,77 anos – diferença de 15 anos – passou a ser em 2012 de 73,62 anos e 78,74 anos, respectivamente – diferença de apenas cinco anos e no ano de 2014, continuou subindo para 75,20 anos no Brasil.

Nesse mesmo período o número de idosos no Brasil passou de três milhões, em 1960, para sete milhões, em 1975, e 20 milhões, em 2008 – um aumento de quase 700% em menos de 50 anos.

Sendo assim, como há uma população cada vez maior da terceira idade no Brasil e no mundo, existe uma demanda crescente deste setor para que algumas estratégias preventivas sejam tomadas para aumentar – e melhorar – ainda mais a qualidade de vida destas pessoas.

Atividades físicas na terceira idade

A atividade física bem assistida é necessária para manter os níveis de gordura corporal e força muscular, resguardando a integridade do corpo idoso, auxiliando também nas atividades comuns e diárias como amarrar o sapato, levantar da cama, tomar banho e se alimentar sozinho, por exemplo.

Desta forma, o programa de treinamento precisa ser precedido de uma boa avaliação de composição corporal que vai auxiliar no direcionamento de programas de emagrecimento e/ou manutenção da massa corporal.

Realizando o treinamento de força na terceira idade

Já existem no meio acadêmico muitos artigos discursando sobre as vantagens do treinamento de força (TF) e treinamento funcional (Tfunc) na senescência, fazendo uma análise dos referidos textos, chegou-se à conclusão de que o principal dano para o idoso é acometido no sistema neuromotor, isso pois a perda neuromotora vem associada a uma diminuição de fibras musculares, por isso, a importância do treinamento para compensar a perda.

Em um estudo na Universidade de São Paulo, foi verificado que um grupo de idosos sedentários, confrontado com um grupo controle, que o exercício físico teve como consequência uma melhora na função cognitiva e física.

O pesquisador concluiu que os praticantes relataram um maior sentimento de bem-estar em relação aos não praticantes. Todavia, é importante salientar que exercício físico e atividade física são bastante diferentes desde o seu significado até a sua execução, atividade física são as práticas diárias (caminhada, lavar roupa, secar a louça) e exercício físico se caracteriza por procedimentos físicos periodizados e frequentes.

Vantagens do TF e TFun na terceira idade

Na verificação da literatura, foram identificadas sete esferas relacionadas ás vantagens do TF e do Tfunc na terceira idade, sendo elas o aumento nos níveis de força em todas as suas manifestações, além do aumento da massa muscular, melhora da flexibilidade, melhora da capacidade aeróbica, melhora das atividades funcionais e melhora da densidade mineral óssea.

Tendo como grande característica do treinamento funcional, o trabalho de executar periodicamente as tarefas diárias com alguns obstáculos e instabilidades para poder melhorar a consciência e aumentar o índice de atividade diárias do idoso.

Desde já, pode-se identificar as inúmeras vantagens do treinamento funcional para melhorar os vários fatores do idoso.

A importância do profissional de educação física

Para realizar o TF e o TFunc na terceira idade, é importante a presença de um profissional de Educação física para que o mesmo possa auxiliar os melhores exercícios sem prejudicar a saúde do indivíduo.

Realizar uma avaliação física será de grande valia para que você possa identificar possíveis problemas como locomoção e assim planejar exercícios que irão auxiliar para esta melhora.

Sendo assim, o profissional de educação física é de grande importância para que esses exercícios na terceira idade possam realmente ajudar o indivíduo nessa fase.

Conclusão

A terceira idade é um período da vida no qual o corpo do ser humano torna-se mais frágil. Por isso, é importante que ele esteja sempre ativo praticando exercícios que irão lhe auxiliar para uma vida mais saudável.

O TF e o TFunc são excelentes tipos de treinamentos para auxiliar no ganho de força e resistência dos idosos. Porém para que esses exercícios sejam realizados com sucesso, e muito importante a presença de um profissional competente que auxilie durante esses movimentos.

Finalizo esse artigo deixando para a reflexão dos nossos estudantes de educação física brasileiros, se um nicho precisa de intervenção especializada e existem poucos profissionais nessa área, o que está faltando para você começar a estudar todas as fases finais do corpo humano? Assim como estudar as várias maneiras de intervenção para melhorar as atividades físicas diárias.

Fonte: https://blogeducacaofisica.com.br/terceira-idade/