A Síndrome do Imobilismo e Critérios Para Seu Diagnóstico

Síndrome do Imobilismo são sinais e sintomas resultantes da supressão de todos os movimentos articulares. E, por conseguinte, da incapacidade de mudança postural. Isto é, uma pessoa que está sentada e não consegue se levantar. Ou ainda, uma pessoa que deita para dormir e não consegue se virar na cama.

Para fechar o diagnostico da Síndrome do Imobilismo, deve-se utilizar critérios que orientem o diagnóstico e que tenham características próprias.
O critério maior seria déficit cognitivo médio a grave e múltiplas contraturas (mais de um músculo encurtado). No critério menor são sinais de sofrimento cutâneo ou lesão por pressão, disfagia leve a grave, dupla incontinência e afasia.

Para que o indivíduo seja classificado como sindrómico ele precisa apresentar características do critério maior e pelo menos duas do critério menor.

As causas do imobilismo são múltiplas, como: alteração no equilíbrio postural, quedas, medo de cair, limitação da marcha, perda da independência e autonomia , imobilidade no leito e demências.

Principais sistemas atingidos:

  • Sistema Tegumentar
  • Sistema esquelético
  • Sistema Muscular
  • Sistema Cardiovascular
  • Sistema urinário
  • Sistema digestivo
  • Sistema respiratório

Ou seja, há um acometimento sistêmico global. Diante destas informações, o que precisamos fazer é nos movimentar. Aqueles que já possuem a síndrome devem se movimentar de preferencia com auxilio e supervisão de um profissional apto para isto. Todos os outros, incluindo você que está lendo este texto, deve se movimentar sempre! Uma caminhada de meia-hora por dia, lavar a louça, estender a roupa no varal. Tudo vale!

Fonte: https://idosos.com.br/sindrome-do-imobilismo/