Piracaia, 19 de outubro de 2.019

Quando contratar um cuidador profissional

Publicado em 28 de maio de 2019


Com o aumento da idade e o aparecimentos de doenças, os pacientes necessitam de algum tipo de ajuda para exercer suas atividades diárias. Isso gera excesso de trabalho principalmente para a família, que geralmente tem um trabalho fora e não tem com quem deixar seu ente querido.

É nesse momento que a família deve pensar em contratar um cuidador profissional para cuidar do seu idoso.

Grau de dependência

Há pessoas que envelhecem com algum prejuízo, mas mantém certa independência. Nestes casos, o cuidador pode ajudar nas atividades diárias que o idoso não conseguir realizá-las sozinho, como casos de pós operatório e fraturas, por exemplo.

Porém, existem outros casos nos quais o idoso é totalmente dependente ou com quase nenhuma autonomia. É o caso das doenças degenerativas como Doença Alzheimer, Parkinson em estágio avançado ou sequelas de derrames. Nestes casos, o cuidador pode agir para melhorar as condições físicas, cuidados de higiene pessoal, alimentação e administração de medicação prescrita pelo médico assistente.

Sempre perto e atento

As principais funções de um cuidador são:

Central de Cuidadores

Você pode contratar um cuidador de idosos por conta própria – o que vai exigir de você tempo e conhecimentos técnicos adequados para avaliar a capacidade profissional de cada candidato – ou optar por uma empresa qualificada que ofereça esse tipo de serviço e possa lhe oferecer o profissional adequado para o seu caso específico.

O Portal da Terceira Idade inicia, este mês, uma nova parceira com a Central de Cuidadores, uma empresa que atua já há 9 anos na cidade de São Paulo, Grande São Paulo, São José dos Campos e Vale do Paraíba, oferecendo Cuidadores, Técnicos e Auxiliares de Enfermagem – todos com seus devidos cursos e com a devida experiência nos serviços que virão a realizar –, com planos mensais e diárias de acordo com a necessidade do paciente e da família.

Seus profissionais atendem, em períodos de 6hs à 24hs, pessoas debilitadas em suas residências e ou em hospitais, idosos, gestantes, pós-operatórios, crianças e deficientes físicos e mentais.

Fonte: http://www.portalterceiraidade.com.br/dialogo_aberto/saude_equilibrio/index.htm