Piracaia, 23 de maio de 2.019

A ANFIP afirma que a reforma é desnescessária

A ANFIP afirma que a reforma é desnescessária<O vídeo Desmistificando o Déficit da Previdência realizado pela ANFIP (Associação Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil) e publicado na página oficial da Entidade no Facebook, continua viralizando nas redes sociais. O material apresentado desmistifica a necessidade da reforma da Previdência proposta pelo Governo Federal através da PEC 287/16, que já está tramitando na Câmara dos Deputados.

O conteúdo que originou os pontos abordados na animação está em vários estudos da ANFIP divulgados ao longo do ano, entre eles a Análise da Seguridade Social que detalha as receitas e despesas da Seguridade tendo como parâmetro os preceitos constitucionais. A publicação alerta a sociedade sobre a destinação dos recursos públicos e esclarece os números que desmentem o déficit da Previdência.

Para que você tenha acesso a essa opinião contrária à necessidade da Reforma da Previdência, o PIRAPREV transcreveu o conteúdo do vídeo; leia a seguir:

Os últimos governos tentaram colocar as mãos na nossa aposentadoria. Agora, querem aprovar uma reforma que aumenta para 65 anos a idade mínima para aposentadoria de todos os trabalhadores. Para tentar justificar esse grande retrocesso, divulgam uma série de mentiras, dizem que a Previdência dá prejuízo e que a reforma seria necessária para garantir a aposentadoria das próximas gerações. Você já ouviu tudo isso, não é? Saiba, agora, quais são as mentiras por trás desta história:

1- O governo esconde que mais da metade desse rombo é causado por benefícios concedidos às empresas. Bilhões em contribuições previdenciárias deixam de ser pagas todos os anos por causa das políticas de incentivo.

2- Incluir apenas as contribuições dos trabalhadores e empresas nas contas da Previdência Social. Na verdade, Previdência, Assistência Social e Saúde fazem parte da Seguridade Social. Esse sistema conta com diversas fontes de financiamento, previstas no artigo 195 da Constituição Federal. Além da contribuição de trabalhadores e empresários, o governo também é responsável por repassar as contribuições sociais (COFINS, CSLL e PIS/PASEP).

O suposto rombo divulgado pelo governo se transforma em superávit quando somamos todas as fontes de financiamento. O problema é que o governo descumpre a Constituição desde os anos 90, receitas que deveriam ser destinadas à Seguridade Social são desviadas para o pagamento da dívida pública com mecanismos como a desvinculação de receitas da União. Querem tirar direitos de milhões de trabalhadores para continuar alimentando uma dívida questionável, que enriquece apenas alguns empresários, banqueiros e investidores. Não dá para aceitar uma proposta baseada em mentiras. A ANFIP DIZ NÃO Á RETIRADA DE DIREITOS.

Você pode assistir o vídeo na íntegra: